Conecte-se conosco

Geral

Farm lança campanha de vendas absurda em homenagem a Jovem assassinata no Rio de Janeiro e gera revolta: “Quererendo lucrar em cima da m0rt3”. 

Publicado

em

Farm lança campanha de vendas em homenagem a Kathlen Romeu e gera revolta, “querendo lucrar em cima da morte”
A morte de Kathlen Romeu tem comovido o país, a moça de 24 anos estava grávida de 4 meses e foi baleada em uma comunidade do complexo do Lins, Zona Norte do Rio, Kathlen era disigner de interiores e também trabalhava como vendedora em uma das lojas da marca Farm e estava na comunidade para visitar a sua avó, após o tiro ela chegou a ser socorrida mas não sobreviveu. Kathlen sonhava em ser modelo e pela manhã do mesmo dia tinha postado um boomerang em seus stories com a legenda, “bom dia neném”.


Kathlen é mais uma jovem preta de comunidade a ter seus sonhos interrompidos devido a violência, a mãe da moça alega que o tiro que matou sua filha partiu de policiais mas a PM do Rio nega e diz que foram recebidos a tiros na comunidade.

Se já não bastasse tanta dor na vida dessa família a marca Farm resolveu fazer uma campanha de arrecadação usando o nome de Kathlen, que não pegou nada bem para a marca.


Hoje (9) a marca postou em seu perfil no Instagram uma nota de pesar pela morte de Kathlen, e no texto eles diziam que quem comprasse os produtos usando o código “Kathlen” a comissão da venda seria revertida para dar suporte a família da jovem.


Logo o texto causou indignação Internet a fora, os internautas apontaram a insensibilidade da marca de querer lucrar a custo de uma tragédia. Vale lembrar que a Farm é uma marca de roupas tidas como femininas, extremamente badalada, e muitos questionaram porque se eles queriam realmente ajudar simplesmente não ajudavam ao invés de quererem lucrar com a morte de uma funcionária? O texto da legenda foi alterado e o código com o nome da Jovem foi removido.


Não é a primeira vez que a marca gera indignação, ano passado a Farm lançou uma linha de calcinhas absorventes com estampas de mulheres indígenas ao serem questionados afirmaram que cada mulher da aldeia teria ganhado uma calcinha, em outro momento lançaram uma peça estampada com escravos.


Em 2019 Kathlen participou do clip “Pretinho tipo A” do cantor Thiaguinho que em suas redes sociais lamentou a morte, Kathlen tinha um futuro brilhante pela frente mas a violência tirou de duas vidas o direito de sonhar.
“Perdemos nossa parceirinha de trabalho. Mais uma família preta chora a perda de ente querido. Mais uma vez, assassinaram um nosso! É revoltante! É angustiante! E é sempre com a gente.

A bala na cabeça dela, dói na minha. E tem que doer na sua também”, escreveu o cantor.
“Kathlen, que Deus te receba no paraíso! Porque aqui… Tá difícil demais! E aí? Até Quando?”, questionou o cantor

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *