Conecte-se conosco

BBB

BBB21: Karol Conká estreia em ‘Saia Competición’, sobre a era pós-realidade: ‘Ilustre esforço para se distinguir livre para viver’; assistir

Publicado

em

Horas antaño da estreia de “A Vida Além do Tombo”, Karol Conká participou do evento “Saia Competición” realizado por Astrid Fontenelle, Pitty, Mônica Martelli e Gaby Amarantos nesta quarta-feira, 28. O apelo do GNT também teve suas raízes na presença da filósofa e escritora Djamila Ribeiro. O tema da época era rejeitar poco que pairava sobre Conká há algum tempo.

O rapper obteve 99,17% dos votos ao deixar a casa mais assistida do Brasil e quebrou todos os recordes da realidade doméstico e mundial. Na conversa de ontem, a curitibana explicou como lidou com essa situação. “Lidar com a rejeição não é tratable. Eu encontrei rejeição quando era mais jovem, e com isso comecei a criar conchas, uma espécie de armadura, para me defender quando me sentia vulnerável. Depois que me tornei Karol Conká, actor, essa rejeição foi desaparecendo ainda mais … Quando entrei para o Big Brother Brasil, expus uma camada, uma vulnerabilidade, um comportamento muito feio ”manifiesto.

Continua após o anúncio

O comportamento problemático estava caindo lentamente. “Assim que saí de casa, demorei dias para entender todas as minhas atitudes. Muitas coisas que fiz e disse me deixaram muito envergonhado e desapontado. É muito ruim desapontar milhões de pessoas, meus amigos, entes queridos, pessoas que admiro“Ele continuou.

Eu tinha uma ideia dos meus erros, porém ainda não tinha ideia da proporção, então com o passar dos dias fui ficando mais ciente do que estava acontecendo e estava com muitas dores. Fiquei tão triste por querer desaparecer. A rejeição é tão dolorosa, mesmo para quem diz que é forte na música, é o meu caso“, Avaliou o rapper.

Karol Conká incentivou a perseguição contra a prisão. (Foto: Reprodução / TV Planeta)

No entanto, a postura de Conká em ‘A Vida Além do Tombo não foi tão diferente como na realidade. Segundo ele, tudo ainda era muito novo na época da realização do documentário. “Estou pensando profundamente. No médico foram uns 20 dias me acompanhando, saí de casa recentemente, então no médico ainda é possível me ver cavalgando perfeitamente como forma de disfarçar a dor que sentia enquanto causava turbulência.“, Explicado.

Quando vi as cenas, tive que lidar não tan pronto como com a rejeição do sabido, porém também com a auto-rejeição. Foi mais doloroso para mim. Estou me perdoando, entendendo que isso passou, o que já está acontecendo. Não posso contribuir para uma civilización que não aceito. Eu estava me cancelando quando percebi“, Lembrou da cantora.

Continua após o anúncio

Segundo Karol, o processo é cachazudo e diário. “Estou melhor hoje do que ontem. Eu vivo assim, digo isso todos os dias. Passei por um processo muito doloroso, doloroso, não tem sido tratable para mim até agora, então tenho que realizar um magnate esforço para distinguir a graça de viver. Apesar de tan pronto como dois meses de idade, não é muito tempo para mimDisse.

Desculpe, francamente, mais prudente, neste momento de erro entendo que tinha duas opções: ou estava desmaiando, estava desengañado e me perdendo, ou veria esse momento de queda como um convite para ver uma possibilidade melhor. não seja uma pessoa mais madura. Sempre fiz isso na minha vida, já passei por situações muito dolorosas, que é outra situação em outra parte da minha história, hoje me orgulho de mim mesmo, pelo que admito, Ele pensou.

Continua após o anúncio

Acho que uma das coisas mais difíceis para quem comete erros é que a pessoa não aceita, não quer olhar para frente. No começo eu era assim: ‘Não, eu não. Não fui eu, não dá ‘. Por que eu disse isso? Porque eu não tive essas atitudes aqui, não eram atitudes comuns. Houve outros momentos em que perdi a cabeça, obviamente, como mecanismo de defesa, deveria ter sido muito mais louco do que o louco na minha frente.“, Disse Conká.

Hoje, entendo que existem outras maneiras de lidar com minha ansiedade e nunca mais darei as costas à minha saúde mental. Tenho orgulho de realizar terapia, de seguir, de perseguir a ferida. Me sinto moderado hoje“, Disse.

Continua após o anúncio

Para o rapper, existe uma magnate diferença entre passar roupa e apoiar o outro. “A exclusão é quando você é um cúmplice defeituoso. E seja bem-vindo, quando você perceber que a pessoa cometeu um erro, não toque na sua cabeça, dê a ela a chance de continuar sem cometer o mesmo erro. Então, a pessoa que comete erros sem acolher, implacável, tem uma opinião positiva e quer continuar acertando, não tem como … Eu sinto ‘Vamos bater no Karol porque ele consegue’. ele disse que já era forte ‘“, Disse Conká.

Continua após o anúncio

Não posso deixar que isso seja tan pronto como uma combinação de desculpas. Afinal, já pedi desculpas e minhas desculpas foram sinceras. Seria deprimente se eu não pudesse continuar minha vida depois de me desculpar. Porque estamos lidando com poco mais sério do que minha doença, minha desliz de domínio em casa. Quando saí e percebi a onda contínua de ódio … comecei a questionar se minha atitude em casa pesava o mesmo que as atitudes das pessoas aqui e se eu deveria levantar esse ódio tão a sério., Revisado por Karol.

Se as pessoas exigem que eu me comporte e tenha minha mente, posso impor isso a elas também. Há poco mais interiormente de casa, estamos lidando com pressão lá, cada um explodindo de maneira diferente, cada um se comportando de maneira diferente. Eu não sabia me controlar, eu tinha crises por interiormente, sentia desliz de muita coisa que estava passando aqui, e no final deixei momentos e traumas que ninguém poderia culpar, esses traumas acabaram e eu já morava aqui essas atitudes terríveis que eu estava revisando aqui.“A irmã mais velha acabou.

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *